domingo, 7 de setembro de 2014

SETE DE SETEMBRO



Hoje é o dia da nossa independência – Será que temos motivos para comemorar? Temos, sim, particularmente, tenho dois motivos muito especiais, primeiro, eu amo o meu país, segundo, a minha filha de segundo grau (neta), nasceu no dia mais comemorativo para o nosso Brasil.

O Brasil é o melhor país do planeta Terra, fomos abençoados por Deus, um país de extensão continental, com uma imensa diversidade cultural, com uma invejável riqueza no nosso subsolo, temos milhares e milhares quilômetros de praias, muito sol; com o maior rio do mundo, o Rio Amazonas, temos o orgulho de termos a Amazônia; um povo multirracial, alegre, brincalhão, com muito samba no pé, rei do carnaval e do futebol, as mulheres são as mais bonitas do mundo; um povo muito inteligente e sábio; apesar de muitos sofrerem com as agruras da vida, porém, vivem sorrindo e esperançosos de um dia melhor.

O nosso país será o país do futuro, somente aqui teremos água potável para saciar a sede de todo mundo; o nosso biocombustível movimentará todos os automóveis do planeta e, teremos o ultimo reduto de mata do planeta Terra, na nossa  Amazônia.

Um dos símbolos mais importante para o Brasil é o Hino Nacional, agora, a pergunta que não quer calar: Por que adoramos de paixão a música e não sabemos a letra do nosso hino?

Dizem os intelectuais que, a letra é imensa, feita em duas partes, a forma é muito rebuscada, o poeta que a escreveu utilizou muitas palavras paroxítonas e de raríssima utilização no dia-a-dia. Nos eventos esportivos, quando a seleção do nosso país entra em disputa com outros países, cantamos o nosso hino, apaixonadamente, porém, pronunciamos a letra do nosso jeito; acho até graça quando alguns jogadores de futebol fazem apenas imitação, balbuciando apenas os lábios. Precisamos fazer um ajuste na letra do nosso hino, fundi-la numa só parte e incentivar a todos a cantá-lo.

Outro símbolo é o nosso pavilhão, a Bandeira Brasileira, talvez, a mais bonita de todas. Mais uma vez a pergunta que não quer calar: Por que não temos o hábito de usa-la no dia-a-dia, como fazem os Norte-americanos?

Não sei dizer, mas, alguns falam que é cultural, em decorrência da ditadura que foi implantada no nosso país na década de 60. Os civis tinham raiva dos militares, associavam a Bandeira aos horrores praticados pelos “homens de farda”, inclusive, não permitiam utilizar a bandeira em forma de camisas, toucas ou outro qualquer acessórios de uso pessoal, eles proibiam, achavam que era um desrespeito ao Brasil.

Tempo depois, com a redemocratização do nosso país, algumas pessoas achavam “cafona” usar as cores amarelo verde, azul e branco, agora, nas Copas do Mundo, a coisa toda muda!

Recentemente, o Brasil se vestiu nas nossas cores, as ruas ficaram pintadas e enfeitadas e, após a decepção, uma grande loja varejista de Manaus estava vendendo a camisa brasileira ao preço de “merreca”, pois estavam “boiadas” nas gondolas!

Uso a minha camisa brasileira durante alguns finais de semana, durante o ano todo – todos devem ter mais amor a nossa pátria, usar mais as nossas cores, utilizar com maior frequência a nossa Bandeira e cantar no nosso Hino Nacional.

Sou um patriota, amo a minha pátria e procuro servi-la de alguma forma - fui abençoado por Deus, a minha caboquinha Maria Eduarda, nasceu, exatamente, no dia 07 de Setembro de 2009, sempre no seu aniversário faço questão de leva-la ao Desfile Militar - tenho uma filha, a Amanda Costa, ela é oficial do Exército Brasileiro, servindo o nosso país na fronteira do Brasil e da Colômbia.


Viva o Brasil! Viva a Amazônia! Selva! Parabéns ao Brasil e a Duda!

Foto: Rocha
Postar um comentário