terça-feira, 10 de abril de 2012

MÁQUINA DE DATILOGRAFIA




O curso de dactilografia era a arte de escrever a máquina - a fotografia acima é do ano de 1902, mostra quatro jovens da alta sociedade manauara, na Escola de Datilografia Remington de Manaus, um curso desejado por muitos, pois o domínio da arte de escrever a máquina era restrito a poucas pessoas, o que lhes conferiam status na sociedade, inclusive, no término do curso, os formandos tinham direito a uma formatura com todas as formalidades possíveis, além de diplomas confeccionados em papel nobre.

Quem possuísse um diploma de datilografia, tinha uma grande bagagem no curriculum vitae (carreira da vida), com melhores condições para galgar um emprego nas empresas comerciais ou em instituições bancárias, principalmente, o cobiçado emprego de carreira no Banco do Brasil.

O Dr. Gaetano Laertes Pereira Antonaccio (advogado, escritor e técnico em contabilidade), faz questão de mostrar no seu curriculum (disponível na internet) o curso de datilografia, ele foi formado pela Escola Remington no ano de 1958.

Para os mais jovens que não sabem o que é uma máquina de escrever, ela era um equipamento bastante pesado nos seus primórdios, chegando, tempo depois, a ter um tamanho reduzido, utilizado na forma portátil, elétrica e eletrônicas (editores de textos, com memórias e cartuchos).

O teclado tinha a formato parecido com os teclados atuais de computadores, com fitas de pano embebidas em tintas nas cores pretas e vermelhas, sendo utilizado o papel carbono para cópias extras e, corretivo tipo Helios, Cabex e Errox Ex.

Fiz o curso no início da década de 70, tinha uma agilidade muito grande para datilografar, inclusive, consigo nos dias atuais, digitar sem olhar para o teclado do computador. Trabalho faz muitos na área de comércio exterior, era muito difícil fazer uma Guia de Importação (atual Licença de Importação), pois eram cheias de códigos e classificações das mercadorias, com formulários em oito vias carbonadas, além de não ser admitido pelo Departamento do Comércio Exterior (Decex) qualquer erro ou borrões - todo cuidado era pouco, qualquer vacilada era fatal, tinha que começar tudo de novo.  

Com a invasão em massa dos computadores pessoais (PC) foi um golpe mortal nas máquinas de datilografia, porém, muitas coisas que utilizamos hoje na computação vieram delas, por exemplo: o layout do teclado “Qwerty”; o “Backspace” (voltar um espaço); a “Carbon Copy” (cópia de carbono); “Cortar e Colar” e “Shift” (mudar de posição).

Apesar dos computadores “Notebook” estarem perdendo mercado para os “Tablets”, ainda existe um público comprador das antigas máquinas de escrever, elas podem ser compradas pela internet e, são disputadas a tapa pelos colecionadores. É isso ai.
Postar um comentário