sábado, 16 de março de 2013

PASSANDO UMA CHUVA



Dizem que “passar uma chuva” é uma coisa passageira, jogo rápido, porém, hoje, em Manaus, houve uma precipitação atmosférica daquelas, foi tanta água no pedaço que, tive que me abrigar dentro da Igreja de São Sebastião, como estava na casa do senhor, aproveitai para orar – esperei, esperei e, nada da chuva passar!

Quando ela deu uma trégua, sai em disparada, mas, logo começou a chover novamente, o jeito foi ficar embaixo de uma marquise de uma loja que fica na Rua Tapajós – aproveitei para ficar admirando a arquitetura lateral da igreja e, tirei esta fotografia da postagem – esperei, esperei e, nada da chuva passar!

Fiquei a conversar com os meus botões: “O Papa é argentino, mas, Deus é brasileiro – será que estamos bem melhor na fita do que os nossos hermanos? Brincadeira, mas fiquei feliz por terem escolhido um Papa da América do Sul, aliás, o nosso Brasil será o primeiro país a ser visitado pelo Papa Francisco, será que vai começar novamente a ciumeira por parte dos argentinos? Não sei, mas, o Papa é informal, tanto que nós brasileiros o chamaremos carinhosamente de “Chico”, podes crer, ela vai gostar! Esperei, esperei e, nada da chuva passar!

Dizem por ai “quem vai para a sua casa não se molha”, tudo bem, sempre faço isso quando chove, aliás, gosto muito de tomar banho de chuva, lembro das minhas brincadeiras de criança quando chovia – no entanto, hoje, estava com uma mochila contendo um netbook, máquina fotográfica, pen drive, leitor de cartão de memória, documentos, et cetara e tal – não sei se a minha é impermeável, não dava para arriscar – esperei, esperei e, nada da chuva passar!  

Um dos lavadores de carro chegou e puxou conversa comigo, o cara estava chapado e, apesar da dificuldade para falar, ele lembrou que um tempo atrás me viu na Praia de Paricatuba – a minha mente viajou, fiquei a pensar: “Esse cara me faz lembrar praia, rio, Sol  e um dos lugares que mais gosto, a minha Paricatuba, no entanto, estou aqui esperando faz horas a chuva passar!”

Depois de longo inverno esperando a chuva passar, ele deu uma maneirada, corri feito um doido pela rua, mas, ela me pegou novamente, começou a chover forte – parei num abrigo e, esperei, esperei e, nada da chuva passar! Eu, hein!
 
Foto: Rocha 
Postar um comentário