segunda-feira, 8 de junho de 2009

PASSEIO NO MUNICÍPIO DE RIO PRETO DA EVA - AMAZONAS

Posted by Picasa
Neste final de semana estive no Rio Preto da Eva, a convite do meu amigo Manoel Cruz, um dos mais destacados empresários de Manaus do ramo de panificação, leia-se Santarosa Indústria de Panificação.


Viajei em companhia de um amigo e a sua família; saímos de Manaus embaixo de uma grande chuva; na estrada o clima estava ameno, apesar de encontrar um buraco aqui e outro acolá (qual a estrada brasileira que é totalmente um “tapete”?). A paisagem é muito bonita, existem inúmeras residências e fazendas ao longo do caminho, em decorrência da proximidade de Manaus.

Ficamos alojados no Sítio Santa Rosa, uma maravilha! Os familiares do Cruz são muito amáveis. A noite foi de lua cheia, ouvimos bastante musicas da velha guarda, regada a suco de cevada e churrasco ao bafo; comemoramos muito a vitória do Brasil (4X0 no Uruguai). Alguns dormiram em Barracas, preferi “atar a minha rede de dormir”, fez muito frio, inclusive amanheceu com uma forte cerração.

O café da manhã foi um dos melhores dos últimos tempos. Fiz uma caminhada de uns dez quilometros, encontrei um igarapé escondido dentro da mata. Almoçamos churrasco e peixes. Passei rapidamente no principal balneário da cidade, fizemos algumas compras e, partimos de volta para Manaus. Vale a pena conferir o que diz o site www.portalamazonia.globo.com.br:

“o município de Rio Preto da Eva é um dos mais novos do Amazonas, emancipado de Manaus no ano de 1981. Ocupa uma área total de seis mil quilômetros quadrados e uma população em torno de 22 mil habitantes. A cidade desponta como opção de lazer para os manauenses, devido a sua proximidade, cerca de 80 quilômetros. A origem do nome da cidade não deixa dúvida. O Rio Preto da Eva, que banha o município, possui águas escuras e é acessível e navegável apenas para as pequenas embarcações. As águas do Rio Preto da Eva desembocam no Paraná da Eva. Daí o nome Rio Preto da Eva. Opções de lazer: Cachoeiras e balneários fazem a diferença nos dias de calor. A Cachoeira do Soval fica a apenas 27 quilômetros do centro da cidade. Possui quatro metros de altura por oito de largura. Próximo ao local há outras duas cachoeiras, ambas acessíveis por caminhada de cerca de uma hora: Cachoeira do tucumã e Cachoeira Nova. Como ficam em área militar, é necessário uma autorização para visitas. Outra alternativa é o Paraíso do Manu, a cerca de minutos do centro, é o mais bem estruturado, com estacionamento, restaurantes e banheiros. O horário de funcionamento é das 8h às 17h, diariamente. Já o Gonzagão tem a mesma estrutura do Paraíso do Manu, só que menor. O horário de funcionamento também é o mesmo. Outros balneários são: Recanto dos Buritis, na estrada da cidade, às margens do Rio Preto da Eva; Nova Jerusalém; Água Verde, a cerca de 20 minutos do centro, é considerado um dos mais bonitos da região. Serviço Informações: (92) 3328.1225 Como chegar: O acesso é feito pela rodovia AM-010. Os ônibus partem de Manaus diariamente e a duração da viagem é de uma hora. Clima: Equatorial, quente e úmido. Temperatura: 28oC”.

Vamos lá gente! Aconselho o passeio.

Postar um comentário