domingo, 4 de janeiro de 2015

PARQUE RIO NEGRO


– O Beiradão do São Raimundo está passando por maciças intervenções por parte do governo do Estado do Amazonas, através do Programa Sócio Ambiental dos Igarapés de Manaus (PROSAMIM III), com investimentos de 480 milhões de dólares em toda a Bacia do São Raimundo.

A partir da Ponte Fábio Lucena em direção ao Rio Negro, será denominado Parque Rio Negro – foram retiradas várias famílias que viviam em risco constante de vida, devido ao regime anual de cheia e vazante do rio – elas moravam em palafitas que circundavam toda a orla do bairro do São Raimundo.

Neste local será urbanizado um total de 730 metros de área, onde foram feitas muros de contenção das águas do Rio Negro e contenção das encostas, além da construção de ciclovias, praças de alimentação, mirantes, áreas de lazer, parquinhos para as crianças e outros equipamentos.


No passado, na vazante do Rio Negro, expunha uma realidade muito triste naquele local, com casebres em toda a sua extensão, com muito lixo próximo as palafitas – brevemente, com a implantação do Parque Rio Negro,  teremos um novo “Cartão Postal de Manaus”! É isso ai.
Fotos: Rocha
Comentários no Facebook

Kasmin Biscaro Sempre o Sol na cabeça, o paisagismo inexistente, o nojo da floresta da identidade.
Orlando Magalhães Bandeira O que mais incomoda é o bandidismo, com a atuação do tráfico de drogas. Isso o Estado não combate e não vence. Parece uma orquestra firmada.
Heloisa Maria Braga Cardoso da Silva Você tem certeza que acredita no que escreveu ? Como cartão postal de Manaus ? Seria com as palafitas pintadas e o ambiente saneado (o que é tecnicamente possível). Aí seria lindamente a cara de Manaus. Tenho certeza que quando passar pelo são Raimundo, indo para o Arara lamentarei muito não ver as palafitas.
Keyce Jhones Há alguns anos escrevi sobre este trágico projeto no São Raimundo. - "Natureza Morta é pintada nos igarapés de Manaus."
http://qicstudiografico.blogspot.com.br/2011/12/natureza-morta-e-pintada-nos-igarapes.html 
 Jersey Nazareno Trindade Roxinha, um parque pra quem, se os moradores históricos do local foram retirados? Bastaria um saneamento sério, para resgatar a dignidade humana dos moradores, e aí sim, o local seria de um visual esplendoroso, não só para os moradores mas para quem fosse ao local reservado para tal fim. Não se acabaria com as palafita e nem o seus valores hisórico, social e econômico. A grana investida nesse parque seria suficiente e ainda sobraria...Mas




Postar um comentário