quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

MALOCA DOS BARÉS


Vira e mexe, os mais antigos gostam de falar sobre esse tradicional bar e casa de shows da nossa Manaus antiga, pois fez história em nossa cidade e, lamenta-se muito que tenha desaparecido em nome do “progresso” - ano ano passado, a Secretaria de Cultural do Amazonas (SEC) incluiu no espetáculo "Glorioso" o "Circo da Maloca dos Barés".

Ela ficava na Rua Marquês de Santa Cruz, no local onde está hoje localizado o prédio do “Centro Técnico de Formação de Fluviviários da Amazônia Ocidental”, da Marinha do Brasil, entre os armazéns do Porto de Manaus (Roadway), no centro histórico.

O nome era bastante peculiar e identificava muito bem as nossas origens, pois Maloca é um tipo de cabana comunitária dos índios, feita de madeiras e cobertas de palhas, muito utilizada pelos caboclos da nossa região e, Barés, uma tribo que habitava a orla de Manaus, juntamente com os Manaós, Passés e militares portugueses que serviam no Forte de São José da Barra do Rio Negro, formaram uma miscigenação dando origem aos manauaras.

A “Maloca dos Barés” pertencia a “Rádio Baré”, uma emissora que ficava na Avenida Eduardo Ribeiro, 566, tinha como diretor o jornalista Josué Claudio de Souza (pai do Josué Filho, dono da Rádio Difusora do Amazonas).

Na década de quarenta, ficou conhecida como a “Era do Rádio”, com novelas, comédias, noticiários e muitos shows musicais – a Maloca dos Barés servia de palco para apresentações de artistas nacionais e da “prata da casa”.

O Flávio de Souza, violonista, compositor e treinador de futebol, fazia parte dos quadros da Rádio Baré – ele era muito requisitado para acompanhar os músicos de peso – ainda hoje lembra com saudades aqueles tempos bons “Era um lugar amplo, bem ventilado, com mesas e cadeiras espalhadas pelo paredão do Porto de Manaus, tendo como pano de fundo o exuberante Rio Negro – tive o prazer de ser o primeiro a acompanhar a cantora Kátia Maria, ela tinha apenas doze anos de idade e já era uma revelação musical em nossa cidade”.  

Buscando no fundo da minha memória, lembro-me do “álbum de família”, onde constavam algumas fotografias da filha da minha madrinha, a Marilene Bitar, ela fez a dedicatória aos meus pais - estava posando na Maloca dos Barés, onde ganhou um concurso de beleza na década de cinquenta.


Ficarei muito grato com os comentários e fotografias por parte dos nossos leitores sobre a Maloca dos Barés. É isso ai.
Postar um comentário