quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

VISITA AS COMUNIDADES RURAIS NO NATAL


Possuo um grupo de amigos que, deixam o aconchego dos seus lares, em pleno dia de Natal, para se dedicarem a filantropia, levando carinho e presentinhos para as criancinhas carentes das comunidades rurais do Ramal do Pau Rosa, no quilômetro 21 da BR-174.


Este ano, houve um desencontro entre os seus membros, perdemos o contato com o Marcelo (Contador da Petrobrás), Rony Codó e esposa (empresários) e Celeste (funcionária da SEFAZ), pois são dezoitos comunidades que fazem parte de um assentamento administrado pela Prefeitura de Manaus e pelo Instituto de Colonização e Reforma Agrária – acredito que alguns foram para lados opostos (o sinal do celular não funciona naquele lugar).

O meu grupo era formado pela Socorro Papoula (militante do PT e Presidente da Federação de Teatro do Amazonas), Eridan Baiana (Secretária da Associação dos Pecuaristas do Amazonas), Rochinha (bloqueiro e, nada mais) e Jersey Nazareno (Jornalista e funcionário público municipal), este último desistiu na última hora, pois iria cobrir o espetáculo de natal “Glorioso” no entorno do Teatro Amazonas.

Devido aos excessos da véspera de Natal, houve um atraso na saída do grupo e, como o café da manhã foi servido quase próximo ao almoço, resolvemos embalar e levar o famoso “RO – restos de ontem: peru, arroz, maionese, farofa e a macarronada”, para serem devoradas no meio da tarde em plena selva amazônica.

Os brinquedos e roupinhas das crianças foram adquiridos pela Socorro Papoula e, apesar de todo o sacrifício e dificuldades em adquiri-los, em compensação, ela transbordava felicidade em ver o sorriso de alegria quando os baixinhos recebiam os seus presentinhos.


Começamos a fazer a distribuição desde a entrada do ramal - percorremos quatorze quilômetros de estrada, parando nas casas mais humildes para fazer a entrega dos presentes – a alegria era geral, meninos, meninas, jovens, adultos e velhos, todos ficavam felizes com a nossa chegada.



O nosso almoço foi na Comunidade Boa Sorte, na casa do Vilson, um agricultor que trabalha com a plantação de verduras e açaí (vende toda a produção nas quintas-feiras na Feira do Produtor da SEPROR) – ele e a sua esposa são os lideres da comunidade, em decorre disso, deixamos uma caixa com brinquedos, bolas de plástico e roupinhas para eles distribuírem para as crianças.

Conversamos com alguns líderes comunitários, com menção especial a Dona Rosa e Dica - não deu para visitarmos o Perivaldo e o casal Voinho & Voinha, pois a estrada de acesso estava muito ruim.

A grande maioria das comunidades sofre com o acesso, pois os ramais são de barro batido, com muitos buracos e costelas, dificultando enormemente a passagem dos veículos e, impossibilitando parcialmente quando na época de chuvas.

O que mais entristece os comunitários é o fato do governo federal ter doado vários tratores, amassadeiras, pás mecânicas e caçambas para a Prefeitura de Manaus (SEMPAB), bem como, para a Secretaria Estadual de Produção Rural (SEPROR) fazerem a manutenção desses ramais, mas, por faltar vontade política (bom senso), esses equipamentos estão enferrujando e não são utilizados – pura incompetência e falta de vergonha na cara!

Voltamos quando já estava anoitecendo, tudo correu bem, graças ao nosso bondoso Deus - levamos de volta o sentimento do dever cumprido e, deixamos para trás muita felicidade nos corações das crianças carentes das comunidades rurais. É isso ai.

Fografias: Eridan Baiana e J Martins Rocha
Postar um comentário