sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

PALACETE DA PRAÇA DA SAUDADE


Está localizado nas esquinas das Ruas Ramos Ferreira e Ferreira Pena, 184, centro de Manaus – foi construído no período de 1907 e 1908 – ficou durante muitos anos em absoluto abandono e, no final de 2012 está voltando ao seu esplendor, pois o atual proprietário está recuperando as portas, janelas, frontispício e varandas, com a retirada de entulhos, limpeza geral e pintura em todo o imóvel – quem passa pelo local já nota o quanto aquele prédio é bonito.

Quando ele foi construído, a nossa Manaus já estava caminhando para a debandada geral, com a chegada do fim do apogeu da extração/comercialização do primeiro ciclo da borracha (1879/1912), mesmo assim, o proprietário gastou uma fortuna para construí-lo, tanto que é considerado um pequeno palácio.


Um dos proprietários foi o Dr. Fajardo, um médico muito conceituado em nossa cidade, tanto que foi homenageado para o nome do Hospital Infantil Dr. Fajardo. O local abrigou também a Faculdade de Engenharia, da antiga Universidade do Amazonas (UA).

Por último, foi adquirido pelo empresário Adailton Cabral (dono da antiga Verbatim da Amazônia), o qual utilizou o local como administração central de algumas de suas empresas – tempo depois, foi alugada para a Prefeitura Municipal de Manaus – com o término do contrato, o imóvel ficou fechado por vários anos, sendo, finalmente, revitalizado no final de 2012.

Existe uma luz no fim do túnel, com relação à revitalização do centro antigo de Manaus, pois a realização da Copa do Mundo em 2014 exige uma preparação adequada da cidade para receber os milhares de turistas que virão para a nossa cidade - inclusive, o prefeito eleito Arthur Neto implantará em 2013, a Secretária Extraordinária para Requalificação do Centro.


No caso particular do proprietário do Palacete da Praça da Saudade, o senhor Adailton Cabral, está fazendo a sua parte, contribuindo para a nossa cidade ficar mais charmosa e atraente.

Espera-se que os outros empresários façam o mesmo e, não fiquem somente esperando pelas benesses do poder público para recuperar os palacetes que estão escondidos (esquecidos) pelos quatros cantos da cidade. É isso ai.

Observação: os leitores que desejarem acrescentar mais detalhes sobre a história deste  imóvel, basta mandar um e-mail para     jmsblogdorocha@gmail.com 

Fotos: J Martins Rocha

Postar um comentário